Ano XIII | Edição 689 | 24 de Abril de 2014

POLÍCIA

17 de Abril de 2014

Denarc prende três homens e uma mulher por tráfico na Redinha

noticia

Quarteto guardava drogas, dinheiro e balanças de precisão

Uma ação policial de combate ao tráfico de drogas efetuada pela equipe de policiais civis da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc), na última sexta-feira (11), no bairro da Redinha, Zona Norte da capital, resultou na prisão em flagrante de três homens e uma mulher acusados de comercializarem drogas. Com eles a polícia apreendeu cocaína, sacos plásticos para embalar a droga, três balanças de precisão e a quantia de R$ 985.

Os presos foram identificados como sendo o balconista Diego Marcos Albano, 26, vulgo "Batata", Rodrigo Alexandre Silva de Freitas, 33, Paulo Henrique Bonfim Pinto, 22, e Wellen Jéssica da Silva, de 18 anos. As prisões aconteceram após denúncia anônima. A Polícia Civil recebeu informações de que na tarde da sexta-feira (11), dois ocupantes num veículo tipo Ford Ka, cor preta, placas MYX 8635, iriam fazer uma entrega de drogas nas proximidades do Aquário Natal, na praia da Redinha Nova. A equipe da Denarc foi ao local e após diligências avistou o citado veículo trafegando pelo Conjunto Jardim das Flores, na Redinha, onde estavam os três acusados.

Quando os suspeitos pararam o carro em frente a uma residência, os policiais os abordaram e revistaram, sendo encontrados com eles alguns pacotes contendo cocaína. Com isso, receberam voz de prisão em flagrante. Em seguida, os policiais seguiram até a casa da companheira de Diego Marcos, Wellen Jéssica, onde foram encontradas mais uma certa quantidade de cocaína dentro da bolsa dela. Ela também foi presa e conduzida à Denarc. Todos foram autuados por tráfico e associação para o tráfico de drogas. Cada trouxinha de cocaína era vendida pelos traficantes ao preço de R$ 30. 

Governo e Detran lançam campanha para prevenir acidentes durante o feriadão

noticias 17 de Abril de 2014

Campanha de educação quer conscientizar motoristas

A Assessoria de Comunicação Social do Governo do Estado e o Detran lançaram na quarta-feira, 16, a segunda fase da Campanha Educativa “Mais Gentileza, Menos Acidentes” que há um mês tem incentivado a direção segura entre os motoristas do estado.

Até o próximo domingo, 20, as peças exibidas vão chamar atenção dos condutores para a necessidade de dirigir com segurança nas estradas neste feriadão de Páscoa, que este ano ganhará um dia a mais com o feriado de segunda-feira, 21 de abril. “Tradicionalmente, é um dos feriados onde, ironicamente, mais acontecem acidentes nas estradas”, lembra o diretor do Detran, Willy Saldanha.

Além do vídeo e do spot de rádio, a Assecom preparou duas peças que podem ser compartilhadas nas redes sociais. “É uma forma de agilizar a informação”, diz o assessor Paulo Araújo. “A própria peça alerta para o cuidado de não utilizar o smartphone ao dirigir, como é cada vez mais comum”.

O Governo do Estado também tem levado ao ar, neste período, uma campanha educativa de incentivo à doação de sangue. Nesta quarta-feira, o Hemonorte lançará um aplicativo na internet que vai modernizar e agilizar o gesto de solidariedade dos milhares de doadores de sangue no Rio Grande do Norte. 

Mais informações sobre o aplicativo em instantes. 

Carroceiro é executado em via pública de Parnamirim

noticias 17 de Abril de 2014

Alex Henrique, segundo sua mãe, era viciado em drogas

Um homem de 29 anos foi executado, na noite da última segunda-feira (14), na rua Levina Vieira de Melo, no bairro Nova Esperança, em Parnamirim, região metropolitana de Natal. Alex Henrique Pereira de Lima trabalhava como carroceiro e foi surpreendido enquanto caminhava por homens armados em um veículo de cor preta que atiraram.

De acordo com informações repassadas por policiais do 3º Batalhão da Polícia Militar, que preferiram não ter os nomes revelados, a vítima foi encontrada com instrumentos de pintura, como rolo, pincel e um martelo de ferro, mas não trabalhava como pintor. A equipe que isolou o corpo do jovem teve dificuldades para colher informações sobre o assassinato devido ao silêncio dos moradores.

A mãe de Alex esteve no local do crime após ser informada da morte por um vizinho. Maria Lúcia, de 66 anos, revelou para a reportagem do Portal BO que o filho era viciado em drogas desde a adolescência mas que ele não merecia uma morte tão cruel. "Eu ficaria satisfeita se ele fosse preso, ficasse o resto da vida atrás das grade, mas não morresse assim, como um animal todo pipinado de balas".

Os peritos do ITEP fi-zeram os exames preliminares e uma análise no local onde caiu o corpo do carroceiro e identificaram pelo menos dez perfurações no corpo do jovem. A 1º Delegacia de Polícia de Parnamirim irá investigar o crime. 

Francesa e cúmplice são presos após roubar carro em assalto na capital

noticias 17 de Abril de 2014

Cheima Satori cumpria pena alternativa imposta pela Justiça

Policiais militares do Batalhão de Choque prenderam, na última terça-feira (15), um casal suspeito de ter roubado um carro no bairro de Lagoa Nova. Cheima Satori, de 26 anos, que é francesa e cumpre pena alternativa em Natal, e Laércio Leopoldo da Silva, de 19 anos, confessaram o crime. De acordo com a polícia, o casal usou uma arma de fogo para ameaçar uma mulher que acabou sendo levada durante o assalto.

Segundo o Sargento J. Melo, os suspeitos renderam a vítima no momento que ela estacionava o carro, em seguida exigiram que ela entrasse no veículo e saíram em direção à zona Norte. Em um dado momento, a dupla deixou a mulher sair, mas seguiu em fuga que durou pouco tempo, os assaltantes foram visualizados e rendidos na avenida Coronel Estevam. "Já tínhamos a placa do HB20 e presenciamos o carro passar bem ao nosso lado, não houve chance para os criminosos", disse.

Na delegacia, a jovem revelou para os policiais civis da plantão zona Sul que já tinha sido presa no ano de 2012, no aeroporto Augusto Severo por tráfico de drogas, na ocasião ela tentou embarcar com cinco quilos de cocaína na bagagem. Cheima Satori disse que recebeu da justiça a condição de cumprir parte da pena realizando atividades sociais. "Não ganho muito e o que minha família me manda da França é muito pouco para me manter, sendo assim resolvi assaltar, mas foi a primeira vez", relatou.

A vítima, ainda muito abalada, foi até a DP e reconheceu o casal. A mulher que preferiu não ser identificada revelou que ambos estavam muito nervosos e que Laércio manteve a arma o tempo todo apontada para a sua barriga enquanto a estrangeira dirigia. Cheima e Laércio foram autuados por roubo. 


JM