Ano XIII | Edição 757 | 30 de Agosto de 2015

CULTURA

07 de Agosto de 2015

I Evangelizar é Preciso em Natal será neste sábado com show de Padre Reginaldo Manzotti

noticia

Padre Reginaldo Manzotti será o destaque da festa

O padre Reginaldo Manzotti, estará em Natal, neste sábado, para mais um Evangelizar é Preciso, que chega pela primeira vez a capital potiguar. O evento já passou por várias capitais brasileiras e agora chega a Natal, com uma vasta programação católica. Além do padre Reginaldo, cantores e bandas católicas da capital vão participar da festa, assim como padres da Igreja Católica de Natal. Evangelizar é Preciso é o nome de uma associação católica, fundada pelo padre Reginaldo Manzotti. O grande evento católico irá acontecer no estádio Arena das Dunas.

A Associação Evangelizar é Preciso foi idealizada pelo padre Reginaldo Manzotti em 2005 e é uma instituição sem fins lucrativos ou interesse político e conta com apoio da Arquidiocese de Curitiba (PR). Com o objetivo de evangelizar pelos meios de comunicação, a Obra é abençoada por Nossa Senhora do Carmo, sua madrinha, e pretende ajudar os cristãos a despertar e/ou reavivar seu interesse pela prática religiosa de forma autêntica, buscando sempre uma aprendizagem pela mensagem de Deus e um amadurecimento pessoal, familiar e social.

A evangelização buscada pelo padre Reginaldo Manzotti pretende atingir todas as pessoas, inclusive as não católicas, possibilitando a formação e informação de seu público.

Atualmente, a Associação Evangelizar é Preciso é responsável pela programação da Rádio Evangelizar AM 1060 (com abrangência em Curitiba e Região Metropolitana) e FM 90.9 (com abrangência no sul do Paraná e norte de Santa Catarina), das TVs da Rede Evangelizar de Comunicação em Curitiba (canal 16 aberto, 13 NET e 16 da Vivo TV, antiga TVA) e Maringá (pela TV 3.° Milênio, canal 31 aberto e 22 NET). Além disso, é benfeitora nacional para milhares de emissoras irmãs de rádio e centenas de emissoras de televisão no Brasil e em outros países, que retransmitem programas como "Experiência de Deus", "Oração da Tarde", "Hora da Misericórdia", "Evangeliza Show", "Sinais do Sagrado" e outros apresentados pelo padre Reginaldo Manzotti.

A Evangelizar também utiliza o site, as redes sociais (twitter e facebook da Associação, da Rádio Evangelizar e da TV Evangelizar) e o Jornal do Evangelizador para transmitir valores cristãos à sociedade.

Com sede em Curitiba, a Obra presta assistência social às comunidades e instituições carentes de Curitiba e Região Metropolitana oferecendo atendimento gratuito nas áreas de direito, psicologia e nutrição e realizando ações sociais em hospitais, asilos, creches, orfanatos e regiões sem infraestrutura, onde seus voluntários também prestam apoio espiritual e atendem necessidades locais, doando roupas, mantimentos e produtos de limpeza e higiene pessoal.

A Associação Evangelizar é Preciso conta ainda com os setores comercial, de expansão, comunicação, eventos, aconselhamento, call center e uma estrutura administrativa que soma mais de cem colaboradores.

Toda esta obra de evangelização é mantida por associados de todo País, que mensalmente contribuem com doações espontâneas e recebem gratuitamente, em suas residências, notícias jornalísticas e litúrgicas.

O evento em Natal será em prol do Projeto Sintonia do Bem, da Rádio Rural de Natal AM 109 e a arrecadações de recursos será no intuito de fazer a passagem da Rádio de AM para FM e Aniversário de 57 anos de história da Rádio. 

 


A dupla católica, Léia e Sônia também irão se apresentar com um grande show 

 

PROGRAMAÇÃO


12h - Abertura dos portões.

14h - DJ Católico - Roony Moura (Recife/PE).

15h - Pregação do Padre Nunes.

15h30m - Intervalo.

15h45 - Show com Artistas Católicos Locais (Padre Nunes, Padre Humberto Negreiros, Léia e Sônia, Sandro Meneses, Evaltércio do Céu, Alex, Banda divina luz e Emanuel Stênio da Comunidade Canção Nova.

17h30 - Animação Ministério Evangelizar é Preciso, concomitante a preparação para a Missa.

18h - Missa presidida pelo Arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha e animada pelo Padre Reginaldo com a entronização da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, vinda do Santuário Nacional.

19h30 - Término da Missa.

20h00 - Adoração ao Santíssimo Sacramento - conduzida pelo pe. Reginaldo Manzotti.

20h30 - Show de Evangelização com o pe. Reginaldo Manzotti " O Amor Restaura".

Ciclista que percorreu 59 países lança o "Homem Livre"

07 de Agosto de 2015

O filme "Homem Livre" teve uma pré-estreia em Natal na última segunda (27). O longa-metragem é um documentário sobre a viagem ao redor do mundo sobre uma bicicleta que o brasileiro Danilo Perrotti Machado realizou, pedalando 50 mil quilômetros por 59 países. Com roteiro e direção de Gisele Mirabai, esposa do viajante,  o filme foi rodado em cinco países, contando também com vídeos que o próprio Danilo fez em vários partes do planeta, com uma câmera acoplada à bicicleta.

Com enfoque nas diferentes culturas que ele atravessou, como a árabe no Oriente Médio, a hindu na Índia e a budista no Sul Asiático, "Homem Livre" reflete sobre as semelhanças que existem entre todos os seres humanos, por trás das diferentes fronteiras, bandeiras e camadas culturais. Com Direção de Fotografia de Cristina Maure, o filme conta com belíssimas imagens do Planeta Terra, tendo sido rodado no Nepal, Índia, Omã, Peru e em boa parte do Brasil, na Floresta Amazônica, nas praias do Nordeste e na Estrada Real.

A diretora Gisele Mirabai e a montadora paulistana Nathália Okimoto, que assinam juntas o roteiro, fizeram uma imersão nas mais de 100 horas de material bruto para construírem, em apenas 82 minutos, uma história com o máximo de fidelidade às sensações que Danilo experimentou, durante a sua travessia de bicicleta por mais de três anos. 

O longa tem 82 minutos de duração, foi finalizado em DCP em parceira com a TeleImage e produzido pela produtora Mineira Ciao Ciao Produções, com o patrocínio da Ical e da Cemig.

 

O LIVRO

O livro "Homem Livre" é baseado nos diários de bordo que Danilo Perrotti Machado manteve todos os dias durante sua viagem, e lapidado em forma de livro pelas mãos da escritora Gisele Mirabai, que também assina o roteiro e a direção do longa-metragem. Dividido em 59 capítulos, "Homem Livre" traz em cada um deles um país que Danilo atravessou, narrando situações extremas, como a travessia dos desertos. "O calor chegava a 50 graus e eu só bebia água quando um carro passava e me dava", conta o ciclista. 

Levando o leitor sobre dois pedais através de capítulos curtos e envolventes, o livro é também um grande apanhado geográfico e cultural sobre o mundo, de acordo com a experiência do viajante, que pôde atravessar lentamente 59 países do planeta, com uma proximidade das pessoas que só a bicicleta permite. 

Praça dos Eucaliptos recebe a 2ª edição da Feira Grátis da Gratidão

noticias 07 de Agosto de 2015

A Feira geralmente acontece em espaços públicos, em várias cidades do Brasil

Com o lema "leve o que quiser ou nada, pegue o que quiser ou nada", a Feira Grátis da Gratidão, chega a sua segunda edição neste sábado (08), a partir das 13h, na Praça dos Eucaliptos, em Candelária. A proposta é estimular o desapego de coisas que você não usa mais e que podem ser úteis para outras pessoas.

Inspirada nas "Las Gratiferias" argentinas, a Feira Grátis da Gratidão vem se popularizando mundo afora e, no Brasil, acontece em diversas cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Espirito Santo, Brasília, Bahia, Ceará, Maranhão, Goiás. Nela, nada tem preço. Os participantes doam o que sobra para eles, sem necessariamente levar algo no lugar. A proposta é promover uma vivência pautada na gentileza, na entrega, no respeito e no amor incondicional. Antes de ser um espaço de desapego material ela é um espaço de convivência, de (re)conhecimento do outro, de apego aos nossos sentimentos e principalmente aos do próximo.

As doações são feitas de forma material e imaterial. A forma material é o que dá corpo ao movimento. Podem ser roupas, sapatos, livros, cd's, vinis etc. Praticar o desapego é sempre bom e o que sobra para um pode faltar para o outro.

A doação imaterial é o coração da Feira, é um tempo doado, um abraço apertado, um bate papo descontraído, um conhecimento compartilhado, uma troca de sorrisos, ou uma intervenção musical entre outros.

Pegue aquilo que desejar e se não souber o que dar ou não tiver nada para doar, tudo bem. Você pode dar a oportunidade para alguém te dar algo. A Feira geralmente acontece em espaços públicos, como parques e praças e é organizada pela internet e através de colaboradores. A moeda de troca é a abundância e disposição para um mundo melhor. Por trás de todo movimento existem pessoas que disponibilizam sua energia e força de trabalho para a Feira acontecer e se multiplicar.

 

COMO APROVEITAR

1 - Interaja com outras pessoas- converse, conheça gente nova, aproveite o que o espaço e as pessoas têm a nos oferecer, aproveite cada roda de conversa, abrace, brinque, sorria com os olhos, o corpo e o coração! Com certeza você voltará revigorado(a).

2 - Ajude a feira-  ela é feita de modo horizontal, de todos para todos. Os organizadores convocam o evento, mas quem faz a feira são você. Cada um dos participantes é parte vital dessa vivência.

3 - Seja gentil, viu uma pessoa pegando algo que você se interessou? Não critique, pense que aquilo de repente pode ter mais serventia pra ela do que pra ti. Desapegue-se.

Olhe para seu lado, pense se aquele bem teria serventia real pra você ou se essa pessoa do seu lado poderia precisar/querer mais.

Evite avanços. Temos sempre o afã de ver as "novidades", mas tem muita coisa para todos, além do mais, estamos lá para nos desapegar.

4 - Organize- o número de participantes é bem maior do que o de organizadores e os mesmos não dão conta de arrumar todos os desapegos. Como a feira é feita por todos, então fica aquela regrinha: Desdobrou? Dobre de novo. Tirou do lugar? Coloque de volta.

Com atitudes simples todos teremos uma experiência única.

É estritamente proibida a comercialização de produtos no local e não haverá estrutura de alimentação. A intenção é que as pessoas façam piqueniques no espaço e levem sacos para recolher o lixo.

 

Livro relata trajetória do padre Sabino Gentili em Mãe Luiza

noticias 07 de Agosto de 2015

A história do padre Sabino, em Mãe Luiza, foi retratada neste livro de Aparecida Fernandes

Mãe Luíza tem um marco divisório de antes e depois da presença do padre Sabino Gentili, que se mudou para a comunidade nos anos 1980, lá permanecendo até 2006, quando veio a falecer precocemente, com pouco mais de 60 anos em sua terra-natal. O livro, "O Morro pede passagem: Educação libertadora em Mãe Luiza" escrito por Aparecida Fernandes - editado pelo Caravela Selo Cultural, com o apoio da Biblioteca Nacional e a Secretaria de Ação Social, uma vez que foi através do Centro Social Pastoral Nossa Senhora da Conceição, criado por ele, que se deu início à articulação de forma permanente, ações de inclusão social, mobilização comunitária e educação naquela comunidade.

Os interessados em conhecer a trajetória desse religioso que mudou o panorama de toda uma comunidade - antes estigmatizada e que só figurava nas notícias nas páginas policiais - pode adquirir o livro ao preço de R$ 50, onde parte da renda da venda dos livros será destinada ao Centro de Convivência de Idosos Espaço Solidário (fundado pelo Pe. Sabino). 

Você sabe por que o bairro de Mãe Luíza tem esse nome? É uma homenagem a uma senhora que, segundo registros da história oral, fora parteira e primeira moradora do lugar. Descia vez por outra a ladeira de areia para atender ao chamado de familiares de mulheres em trabalho de parto.

"Nos relatos orais por mim colhidos, quando da pesquisa para o mestrado, o nome que aparece é um só - Luiza (a que dá luz, a que ilumina), mas seus ofícios são exatamente os mesmos exercidos por parcela dos moradores mais antigos: parteira, lavadeira e mulher de pescador - responsável pelo trato dos peixes, xangozeira, dona de casa", escreve a autora, Maria Aparecida Fernandes. 

A publicação derivou de sua tese de doutorado em Educação, na qual a autora trata da atuação do religioso e padre italiano Sabino Gentili, que morou em Mãe Luíza do início dos anos 1980 onde lá permaneceu até o ano de sua morte, 2006. Segundo Fernandes a permanência de Sabino em Mãe Luíza contribuiu para a construção de uma identidade comunitária, a partir do que ela chama de uma "Pedagogia do Consenso". "O Centro Sócio Pastoral Nossa Senhora da Conceição (CSPNSC) fundado por ele em 1983, torna-se o ambiente profícuo para que os moradores discutam seus problemas e suas demandas, tanto pessoais quanto coletivas.

O início do bairro remonta aos anos 1940. De acordo com a publicação, surge abrigando retirantes que fugiam da seca e, sendo área dunar, tinha terreno íngreme, de difícil acesso. "À época, tornava-se distante, visto que Natal parecia não vislumbrar o próprio crescimento nessa direção, apesar da orla marítima e dos morros situados a leste da cidade (…)", descreve Fernandes. 



JM